Lui­s Nassif.

Sua primeira experiência jornalí­stica foi aos treze anos de idade, editando o jornal do Grupo Gente Novos, de Poços de Caldas. Aos quinze, fez estágio no Diário de Poços, durante o período de férias escolares. Em 1979, transferiu-se para o Jornal da Tarde, na qualidade de pauteiro e chefe de reportagem de economia. Lá, criou a sessão Seu Dinheiro, primeira experiência de economia pessoal da imprensa brasileira, e o caderno Jornal do Carro. Em 1983, mudou-se para a Folha de S. Paulo onde, no fim do ano, criou a sessão Dinheiro Vivo e o projeto do Datafolha. No iní­cio dos anos 80, Luí­s Nassif organizou com a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional São Paulo, um seminário com todas as subseções da OAB, que resultou na primeira grande campanha pelos direitos do consumidor, a dos mutuários do Sistema Financeiro da Habitação.

Em 1985, criou o programa Olho Dinheiro Vivo, na TV Gazeta de São Paulo. Em 1987, a partir do programa nasceu a Agência Dinheiro Vivo, primeira empresa jornalistica do paí­s a trabalhar com informações em tempo real. Em 1986 ganhou o Prêmio Esso, categoria principal, com a série de reportagens sobre o Plano Cruzado. Em 1987, saiu da Folha de S. Paulo, retornando em 1991 como colunista de economia. Em 2006, o seu contrato não foi renovado. Otávio Frias Filho, diretor de redação da Folha de S. Paulo, afirmou que a saída do jornalista foi decisão tomada em conjunto com o mesmo. Atualmente o jornalista trabalha em projetos próprios da Agência Dinheiro Vivo. Iniciou em 2007 uma série de artigos sobre os bastidores da Veja, em que critica, sob sua óptica, o jornalismo desta revista nos últimos anos. Foi comentarista econômico da Rede Bandeirantes de Televisão e da TV Cultura de São Paulo. Desde 2008, é comentarista do programa Agrobusiness, no Canal Rural.

Palestras

Economia

Cultura e Sociedade

Economia e Politica

Finanças e investimentos

Livros

O Menino do São Benedito e Outras Crônicas

O Jornalismo dos Anos 90

Os Cabeças-de-Planilha

Plano Real