Augusto Nunes

Augusto Nunes começou a escrever no jornal Nosso Jornal, em Taquaritinga. Mais tarde, estudou na Faculdade Nacional de Direito, não concluiu o curso. Em 1970, ingressou na ECA, tampouco concluindo o curso.

Em 1971, ingressou nos Diários Associados como revisor e, no ano seguinte, foi contratado como repórter no jornal O Estado de S. Paulo. Em 1973, Augusto foi contratado pela revista Veja, onde permaneceu até 1986, quando assumiu a mediação do Roda Vida.

No programa ele ficou até 1990, depois disso dirigiu as revistas Veja, Época e Forbes (edição brasileira) e os jornais O Estado de S. Paulo,Jornal do Brasil e o jornal Zero Hora. Entre setembro de 2010 e 2011, voltou à equipe do Roda Vida, desta vez como debatedor fixo do programa.

Nunes venceu quatro vezes o Prêmio Esso de Jornalismo e foi incluído numa seleção dos seis mais importantes jornalistas do Brasil, feita pela Fundação Getúlio Vargas.

Foi um assíduo crítico do governo Lula, acusando-o de prática de corrupção, tentativa de controle da imprensa e de cerceamento da democracia.

Atualmente, Augusto Nunes mantém uma coluna na revista Veja. Em agosto de 2013, o jornalista voltou a ser mediador do programa Roda Viva, da TV Cultura.